Como a educação lida com a mídia e a contestação científica
Postado em 22 de junho de 2021

A política e a ciência vivem um momento de grandes contestações, no qual alguns grupos passaram a duvidar seriamente de fatos tidos como conhecimento comprovado há anos. Entre esses temas estão os questionamentos sobre a eficácia de vacinas, a evolução das espécies, o formato do planeta Terra e o aquecimento global.

Diante de tais embates presentes na mídia, a educação tem papel fundamental. O levantamento de questionamentos a respeito desses temas não deve ser visto apenas como um sinal de ignorância. De certa forma, eles provocam a sociedade e fazem com que os indivíduos se motivem a pesquisar mais sobre os assuntos para argumentarem a respeito, o que é ótimo para ampliar o conhecimento.

No entanto, a escola e seus professores precisam estar preparados para lidar com esse tipo de situação, mostrando aos estudantes que os fatos científicos não foram criados de forma inconsequente e que são frutos de longos períodos de estudo. Por mais importante que seja o questionamento, a escola tem como função mostrar o histórico que a ciência apresenta em todo o seu trajeto até chegar às atuais conclusões.

No CEA, acreditamos na ideia de incentivar o pensamento dos alunos, da mesma forma como defendemos que a ciência seja vista com seriedade e embasamento teórico. Tudo isso faz com que sejamos capazes de levar conhecimento aos estudantes sem deixar de respeitar as crenças religiosas de cada um. Ao deixarmos essas áreas devidamente delimitadas, somos capazes de gerar harmonia em nossa sociedade.